terça-feira, 30 de março de 2010

Uma relação de respeito.

As pessoas me acusam de antigo. Os amigos me xingam. Mas eu continuo amigo do Corel. Meu caso com ele é antigo. Vem do tempo dos disquetes 3.5, com 1.44Mb cada. Para instalar um Corel 5, você precisava de duas caixas de disquetes. E fazíamos, lá se vão 15 anos, uma boa parceria. Lembro da primeira vez que instalei o Corel na minha máquina. Instalei, abri, olhei, assustei e desinstalei. Passou um tempo e eu instalei novamente. Minha primeira ilustração foi a tentativa de um jacaré, usando apenas os boxes e círculos pré definidos do programa. Aqueles que vêm na barra de ferramentas. Não fazia ideia do que era uma linha, um nó, uma curva editável. Fui descobrindo aos poucos as ferramentas. Não havia curso para aprender a utilizar os recursos do Corel. Enfim. Temos uma história. E nenhum outro programa vai substituir o tempo que passamos juntos. Não sou contra nenhum outro programa. Não sou um apologista do Corel. Apenas devo a ele todo o leite consumido em casa. Tenho com ele uma relação de respeito e reconhecimento.

Um comentário:

Miguel Luiz disse...

Concordo com vc Geninho, sou mais o Corel tbm.